Notícia

Leveza e integração de culturas marcam abertura do MicBR
Bailarinas suspensas por cordas representaram sete países presentes no MicBR

Leveza e integração de culturas marcam abertura do MicBR

terça, 06 de novembro 2018
Espetáculo misturou estilos e trouxe reflexão sobre a união de países por meio da arte

Da plateia do Auditório Ibirapuera Oscar Niemeyer ouvia-se um som delicado, mas robusto, no início da cerimônia de abertura do Mercado das Indústrias Criativas do Brasil (MicBR). As cortinas se abriram para revelar um artista que fazia música no fino cristal de taças. 

Com balões sobre os ombros, sem mostrar a face, o músico Tomás Oliveira “cabeça de vento” foi logo acompanhado por Lívia Mattos, que parecia flutuar ao descer para o palco rodeada de balões e tocando sanfona.

Os artistas foram a primeira parte do espetáculo Corpos Sustentáveis, da Cia Base, que costurou os discursos de abertura do evento na noite de hoje (5). “De certa maneira a gente junta as pessoas em torno do devaneio, do sonho, de gente sonhadora que implementa suas loucuras. Por isso o começo leve, essa gente voando para abrir uma dimensão que não é simplesmente um show musical”, explica José Mauro Gnaspini, chefe de gabinete da Secretaria da Economia Criativa do Ministério da Cultura, responsável pela direção artística do evento.

Os conceitos de loucura e devaneio permearam todo o espetáculo, que seguiu encadeando estilos. A Espetacular Charanga do França, Nômade Orquestra, Felipe e Manoel Cordeiro e Xênia França se intercalaram e se misturaram no palco para uma união que, como explica a consultora de cultura Karen Cunha, é inusitada, mas muito brasileira. “Mescla um pouco do que é a MPB, com uma coisa mais paulistana, com um swing das big bands. A gente quis reunir, resumir um pouco do que está acontecendo aqui na cena paulistana, mas também do Brasil.”

Ao som da música brasileira, bailarinas suspensas por cordas apareceram no fim do espetáculo, representando os sete outros países sul-americanos presentes no evento: Argentina, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru e Uruguai. “Elas estão num guindaste de 50 metros de altura, e a estética disso são justamente figuras que remetem à integração de corpos, envolvimento, ondas - um contamina o outro, no bom sentido, para que a gente construa não só um corpo sustentável, mas uma nação também”, explica Cristiano Cimino, diretor da Cia Base.

Gnaspini receava que a cerimônia não impressionasse o público, considerado por ele “difícil de surpreender”. Mas não foi o que aconteceu. Aplaudidos de pé, os artistas deixaram o palco ao som da Espetacular Charanga do França, que se despediu com um show em meio à plateia. 

MicBR

O MicBR tem vasta programação para quem gosta de música. Além de shows, há diversos painéis sobre o tema. “Iberomúsicas e a difusão da música sul-americana no mundo”; “Oportunidades para a música e circulação de artistas no mercado ibero-americano"; “Paul Craig: Internacionalização da carreira musical”; e “Potenciais e gargalos do mercado da música" são alguns deles.

Outras nove áreas da produção cultural estão contempladas: artes cênicas, audiovisual, animação e jogos eletrônicos, design, moda, editorial, museus e patrimônio, artes visuais e gastronomia. Todas as atrações são gratuitas, mas parte dos eventos exige inscrição, que pode ser feita no site do MicBR, onde também está disponível a programação completa.


O MicBR é promovido pelo Ministério da Cultura (MinC) e pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (APEX-Brasil), em parceria com a Organização de Estados Ibero-americanos (OEI).

Itaú Cultural, SESI-SP, SESC-SP, secretarias estadual e municipal de Cultura de São Paulo, Livraria Cultura, MASP e Instituto Moreira Salles são parceiros do evento, que ainda conta com cooperação da Unesco. As inscrições para as atividades podem ser feitas no portal micbr.cultura.gov.br.


Plantão de Imprensa 

Data: de 5 a 11 de novembro

Email: imprensamicbr@gmail.com 

Contatos: (61) 99838.1583 / (11) 98652.6419 

Locais: Clube Homs (Av. Paulista, 735 - Bela Vista), São Paulo-SP

Centro Cultural São Paulo (Rua Vergueiro, 1000), São Paulo-SP