Notícia

Estilista japonês une tecnologia e moda para criar roupas que surpreendem
Estilista japonês apresentou criações que aliam tecnologia e moda nesta quarta (7) no MicBR - Crédito: Produtora Nova Ideia

Estilista japonês une tecnologia e moda para criar roupas que surpreendem

quarta, 07 de novembro 2018
Kunihiro Morinaga apresentou peças da "era digital" em São Paulo: criações estão expostas na Japan House

Você compraria um vestido com estampa de triângulos azuis e verdes que se tornam cor-de-rosa e salmão à medida que a luz muda? Ou uma peça confeccionada com sensores que vibram no corpo? São roupas tecnológicas que estiveram nas passarelas de Paris e, à primeira vista, pareciam apenas uma coleção de peças brancas. Apresentadas no escuro, só revelaram suas sutilezas quando os flashes dos fotógrafos começaram a espocar. As cores apareceram e mudavam o design das roupas conforme o ângulo e a intensidade da luz.

Essas são algumas das criações do estilista nascido em Tóquio Kunihiro Morinaga. Ele passou a apresentar suas inovações no circuito da alta costura de Paris há alguns anos por meio da Anrealage, marca criada há 15 anos cujo significado é uma combinação de real, irreal e era. “Vamos do comum ao incomum, ao extraordinário, dentro do contexto do cotidiano”, disse o estilista, que gosta de trabalhar com o conceito da coexistência de opostos aliado à tecnologia.  


Durante sua apresentação hoje (7) no Centro Cultural São Paulo, dentro da programação do Mercado das Indústrias Criativas do Brasil (MicBR), Morinaga  mostrou algumas peças tecnológicas - inclusive o famoso vestido branco com apliques luminescentes aplicados ao tecido confeccionado com a tecnologia das tintas usadas em placas de trânsito. “O real é branco, e o virtual, na tela, é colorido. Usamos essa oposição entre real e virtual, em uma época em que todo mundo tira foto com o celular”, explicou. "Essa roupa expressa uma certa diversidade”, afirmou, sobre a coleção Reflect.


O novo projeto de Morinaga, denominado Echo, trabalha com a ideia da diversidade das pessoas, englobando os deficientes visuais. Ele criou roupas que geram sinais luminescentes. A partir de ondas ultrassônicas, as peças transmitem uma vibração que permite identificar a distância e a posição da pessoa. “As tecnologias que uso não são nada novas, a maioria já existe. Quando fazemos a conexão com a moda, criamos algo novo”, disse.


A coleção "Clear", uma das mais recentes, foi estruturada com base na transparência. São peças de cor branca que escurecem quando expostas à luz solar, até chegarem ao preto. Quando a incidência de luz do sol cessa ou diminui, ela volta a clarear e retona ao branco. “Conseguimos fazer com que esses lados opostos - o branco e o preto - coexistam na mesma peça”, disse Morinaga. Para essa coleção, sua equipe utilizou a tecnologia fotocrômica, na qual a cor branca deixa passar a luz e o preto a absorve. “A ideia é que as coisas são mutáveis e se transformam. As transformações acontecem o tempo todo, assim como na natureza”, resumiu o estilista. Essa coleção e outras roupas tecnológicas com a temática da luz fazem parte da exposição A Light Un Light, aberta ao público na Japan House.


MicBR

O MicBR reúne cerca de 200 atrações em torno da arte, cultura, economia e negócios em diversos espaços da Avenida Paulista, em São Paulo, de 5 a 11 de novembro. O evento é promovido pelo Ministério da Cultura (MinC) e Apex-Brasil, em parceria com a Organização de Estados Ibero-americanos (OEI). Confira a programação completa no portal micbr.cultura.gov.br


Credenciamento e Plantão de Imprensa

Data: de 5 a 11 de novembro

Email: imprensamicbr@gmail.com

Contatos: (61) 99838.1583 / (11) 98652.6419

Local: Centro Cultural São Paulo (Rua Vergueiro, 1000), São Paulo-SP