Notícia

Como será o futuro do mercado de trabalho - e como se preparar
Painel no MicBR apontou que profissões do futuro estarão conectados à tecnologia e criatividade - Crédito: Produtora Nova Ideia

Como será o futuro do mercado de trabalho - e como se preparar

quinta, 08 de novembro 2018
Painel debateu profissões que serão criadas - e quais vão sobreviver - nas próximas décadas
Até 2030, metade dos trabalhos que temos hoje podem desaparecer. Calma: muitas novas profissões também devem surgir até lá. Saber como se encaixar nesse mercado em transição foi a principal discussão do painel “O futuro do trabalho e o trabalho do futuro”, nesta quinta (8), no Mercado das Indústrias Criativas do Brasil (MicBR).

A futurista Daniela Klein, que apresentou os números sobre a perda de postos na próxima década, analisa que os trabalhos com mais garantia de sobrevivência são aqueles muitas vezes considerados pela sociedade como “femininos”. “As profissões de cuidado pessoal, como a enfermagem, serão as mais valorizadas, porque são justamente as que as máquinas não conseguem fazer”, afirma. O trabalho de cuidador de idosos, por exemplo, foi o que mais cresceu no Brasil na última década. Com base em dados do Ministério do Trabalho e Emprego, a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo descobriu que o número de profissionais nessa função aumentou 547% de 2007 a 2017.

Por outro lado, os trabalhos que devem surgir estão fortemente conectados à tecnologia e à criatividade, defende Alcely Barroso, executiva da área de educação da IBM. “Na educação, estamos pensando em processos para fomentar a criatividade de forma organizada, a ênfase é nesse desenvolvimento”, explica. 

Mas como ficam as pessoas que já estão inseridas no mercado de trabalho e não nasceram imersos no digital? “Primeiro de tudo, tem que estudar”, diz Maria Prata, apresentadora do programa Mundo S.A., na GloboNews. “Hoje em dia o acesso é infinito, você pode fazer um curso numa universidade no Japão pela internet. E o segundo ponto é entender para onde você quer ir, saber o que quer e tirar prazer do seu negócio.”

Lucas Mendes, líder das operações no Brasil da WeWork, empresa que oferece escritórios compartilhados, recomenda estar aberto ao novo. “É uma questão de liberar o mindset para essas novas possibilidades”, diz. Ele acredita que o futuro é promissor para quem se mantiver atualizado, e também é otimista em relação ao equilíbrio entre trabalho e realização pessoal. “Todo mundo falava que os millennials querem trabalho com propósito. Hoje em dia isso não está circunscrito a uma geração. O propósito já é importante na tomada de decisão na carreira”, afirma.

MicBR
Para quem se interessa pelo assunto, o evento ainda tem painéis como “Experiências de inovação para uma educação conectada” e “Educação superior na economia criativa” na agenda desta sexta-feira (9). Confira a programação completa no site mic.cultura.gov.br.

O MicBR é organizado pelo Ministério da Cultura (MinC) e pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), em parceria com a Organização de Estados Ibero-americanos (OEI).

Plantão de Imprensa 
Data: de 5 a 11 de novembro
Contatos: (61) 99838.1583 / (11) 98652.6419 
Local: Centro Cultural São Paulo (Rua Vergueiro, 1000), São Paulo-SP