Evento

Festival no Museu da Casa Brasileira quer democratizar design brasileiro
Peças premiadas de design brasileiro ficarão expostas no Museu da Casa Brasileira até fevereiro de 2019 - Crédito: Produtora Nova Ideia

Festival no Museu da Casa Brasileira quer democratizar design brasileiro

Democratizar e desglamourizar foram as palavras mais usadas pelo arquiteto e diretor técnico do Museu da Casa Brasileira (MCB), Giancarlo Latorraca, para definir o trabalho que tem sido feito para que as pessoas percebam a relevância do design como ferramenta para melhorar a vida de todos. O resultado do 32º Prêmio Design Museu da Casa Brasileira (MCB), realizado desde 1986 e um dos mais importantes do país, é uma prova disso. 

Entre os vencedores das oito categorias do prêmio, estão uma cadeira para quem tem dificuldade de locomoção, um equipamento hospitalar e até uma máquina de lavar. As peças premiadas ficarão expostas no MCB até 10 de fevereiro de 2019.

“As pessoas precisam perceber que (o design) faz parte da sua vida, está na sua casa, nas roupas, em tudo. Vem crescendo ano a ano o número de inscritos com projetos para a vida prática, além de objetos mais conceituais”, disse o diretor do Museu. “Design ainda é muito associado ao luxo, à arte, e precisamos mudar isso.” A opção por um festival, com a exposição, feiras de livros e cursos é, segundo Latorraca, mais uma mensagem de que o design é para todos, não precisa ser glamourizado. 

O diretor do MCB comemorou a participação no Mercado das Indústria Criativas do Brasil (MicBR). “É muito importante para nós estarmos participando do MicBR, que divulga a Economia Criativa. Estamos bastante animados, principalmente agora que o ministro (da Cultura, Sérgio Sá Leitão) irá assumir a Secretaria de Cultura do Estado.” Sá Leitão já foi confirmado como novo secretário na gestão do governador eleito de São Paulo João Doria, a partir de janeiro.